Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

29/09/2011
Uma história de amor e mentiras, vingança e redenção. Mas principalmente uma história que mostra até onde vai a cobiça humana.


Tilly Bagshawe mais uma vez nos brinda com uma história fascinante, desenvolvida através de anotações do grande mesnte Sidney Sheldon.


O que acontece quando uma mulher que teve tudo percebe que não tem mais nada a perder?

   Grace Brookstein sempre levou uma vida de princesa, casou-se com um homem rico administrador do fundo de hedge Quorum, contudo, de repente tudo desmonora seu amado e querido marido morre e ainda é acusado de ter desviado bilhões do fundo. Grace vê-se perdida sem seu grande amor e ainda por cima todas as acusações contra seu marido recaíram sobre si.
   Ela teve que enfrentar um julgamento onde descobriu que seus amigos mais íntimos não estavam exatamento do lado que ela pensava, sua família virou-lhe as costas. Grace é condena por desviar o dinheiro e vai parar na prisão onde é necessário que ela perca toda a sua doce ingenuidade.
   Enfrenta as detentas, é espancada e acolhida no presídio. Depois de deixar o leitor sem fôlego ela foge, é violentada, mas consegue escapar do seu algoz e acha que virou uma assassina...
   Toda a polícia americana passa a perseguir Grace e ela tem de usar de toda a sua inteligência para se manter em liberdade, porém o único meio de estar totalmete livre é provando que seu AMADO não é um criminoso.
Depois de passar por tudo Grace Brookstein descobre toda a verdade a ESCURIDÃO enfim se dissipa e ela descobre que tudo por que passou não se comparou ao sentimento que invadiu seu corpo.


Este livro é um "Se Houver Amanhã" contemporâneo de tirar o fôlego, ocorre uma mistura de emoções com esta leitura fascinante. Tilly Bagshawe consegue transmitir a mesma intensidade do MESTRE, não pode-se dizer que é igual, porém, é uma maneira de continuar vivendo a magia de Sidney Sheldon.  
  

"Um mistério envolvente sobre o sequestro de uma mulher e também a história de seu difícil retorno à vida e à liberdade - tudo isso contado por uma heroína inesquecível."

O livro que mais tem chamado a minha atenção recentemente, identidade roubada, livro que eu ainda não li. As resenhas são empolgantes e dramáticas. Ao ler o comentário de alguém sobre este livro você já idealiza uma ótima leitura. Postarei minha própria opinião quando ler o livro que gerou uma grande expectativa em mim.

Este é um livro intenso, estarrecedor, e de sua leitura nenhum leitor sairá imune. Também é o retrato da devastação emocional que um trauma de proporções incalculáveis pode proporcionar a uma mulher e de como ela luta ferozmente contra o medo compulsivo que mina sua existência, até alcançar o limite da aceitação de sua atual condição psíquica.


Annie O’Sullivan, de 32 anos, é uma jovem corretora de imóveis; ela reside e trabalha em Clayton Falls, no Canadá. Sua vida é tranquila e equilibrada, em uma linda residência, ao lado de um namorado amoroso, de seu fiel cãozinho, com um trabalho agradável e seguro.

Tudo transcorre normalmente em mais um domingo mergulhada num plantão de negociação de uma propriedade; quando o trabalho chegava ao fim e ela já ia voltar para casa, surge o cliente de seus sonhos, atraente, com belos olhos azulados e preparado para concluir uma transação. Ela não podia, porém, estar mais enganada, pois por trás desta agradável fachada espreitava um terrível psicopata.

Ele rapidamente a submete e a conduz a um chalé oculto em uma região montanhosa. Neste lindo cenário o criminoso a mantém cativa ao longo do pior ano de sua vida. Aí a protagonista passa momentos sinistros e inesquecíveis, imersa em uma rotina apavorante.

Torturada, violentada, agredida, ela perde a própria dignidade, mergulha no desespero e, levada ao extremo da humilhação, transforma-se em um fantoche diante do algoz, completamente sujeita a sua influência e às suas arbitrariedades, obediente aos seus desmandos.

Finalmente Annie consegue escapar de seu cativeiro, mas não de si mesma, das marcas impressas para sempre em seu campo emocional. Ela não consegue mais conviver socialmente com as outras pessoas, distancia-se de todos, até dos melhores amigos.

Além disso, a jovem, embora se esforce para retomar a existência normal que cultivava antes do sequestro, acaba adotando transtornos compulsivos, tais como verificar repetidamente portas e janelas da sua residência e adormecer somente no interior de seu closet.

Impotente diante de suas atitudes, ela procura uma psicóloga, e esta profissional torna-se sua única confidente; somente a ela a protagonista revela tudo o que passou. Neste momento Annie inicia uma jornada rumo ao passado que desejaria esquecer.

Esta trama eletrizante e opressora leva o leitor a assumir o papel de confessor, a quem a protagonista confia seu depoimento angustiado, seu pedido de socorro. Na primeira pessoa, ela narra a sua terapeuta cada momento terrível do drama vivido dia após dia durante um ano. De cada linha e página ressalta um tormento emocional, uma guerra acirrada contra o pânico e a desesperança, o desejo feroz de reiniciar um novo estágio existencial, mesmo que seja na companhia de uma estrutura emocional perturbadora.

Chevy Stevens nasceu em uma propriedade localizada em Vancouver Island, no Canadá, e aí passou sua infância. Até os dias atuais este cenário está impresso em suas lembranças. Ela adora caminhar ao lado de seu esposo e do cachorro pelas montanhas que cercam sua residência. Identidade Roubada, obra já negociada em mais de 20 países, transformou-se logo em sucesso de público na Alemanha e nos EUA.

Fontes:
http://www.skoob.com.br/autor/5260-chevy-stevens
http://www.alelasorciere.com.br/2011/07/identidade-roubada-chevy-stevens.html
http://divertletras.blogspot.com/2011/07/identidade-roubada-chevy-stevens-ed.html
02/02/2011


Dan Brown é autor de numerosos romances best-seller n º 1, incluindo O Código Da Vinci, que vendeu mais de 80 milhões de cópias em todo o mundo, tornando-se um dos romances mais vendidos de todos os tempos. Considerada uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, ele tem aparecido nas páginas da Newsweek, Forbes, People, GQ, The New Yorker, e outros. Seus romances foram publicadas em 51 idiomas ao redor do mundo.



Dan Brown  é um escritor norte-americano. Seu primeiro livro, Fortaleza Digital, foi publicado em 1998 nos Estados Unidos. A este seguiram-se Ponto de Impacto e Anjos e Demônios, a primeira aventura protagonizada pelo simbologista de Harvard Robert Langdon. Seu maior sucesso foi o polêmico best-seller O Código Da Vinci, mas seus outros três livros também tiveram uma grande tiragem. Entre seus grandes feitos, está o de conseguir colocar seus quatro primeiros livros simultaneamente na lista de mais vendidos do The New York Times. Depois de seis anos sem publicar, em 2009, ele lança O Símbolo Perdido.
Obra

01/02/2011
Agatha Mary Clarissa Miller (1890-1976) nasceu em Devonshire, na Inglaterra. Filha de um norte-americano e de uma inglesa, foi educada dentro das tradições britânicas, severamente cultuadas por sua mãe. Adotou o sobrenome do seu primeiro marido, o coronel Archibald Christie, com quem se casou em 1914, pouco antes da Primeira Guerra Mundial. Embora já tivesse se aventurado na literatura, a escritora desenvolveu sua primeira história policial aos 26 anos, estimulada pela sua irmã Madge. Com a publicação de O misterioso caso de Styles, em 1917, nascia a consagrada autora de romances policiais Agatha Christie.
Com mais de 80 livros publicados, a escritora criou personagens marcantes, como Hércule Poirot, Miss Murple e o casal Tommy e Tuppence Beresford. Suas obras foram traduzidas para quase todas as línguas, e algumas adaptadas para o cinema. Em 1971, Agatha Christie recebeu o título de Dama da Ordem do Império britânico.
Seu livro mais famoso, O caso dos dez negrinhos, vendeu 100 milhões de exemplares, e, nos EUA foi acusado de preconceito, tendo assim seu título trocado para E Não Sobrou Nenhum.
O escritor norte-americano Sidney Sheldon (1917-2007) era um adolescente pobre na Chicago dos anos 1930 quando decidiu participar de um programa de calouros que acabou conduzindo-o a Hollywood, onde passou a revisar roteiros. Depois de prestar serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial, Sheldon começou a escrever musicais para a Broadway e roteiros cinematográficos. O sucesso das peças facilitou seu acesso aos estúdios de cinema e o aproximou de astros como Frank Sinatra, Marilyn Monroe e Cary Grant. Na TV, os seriados Nancy, Casal 20 e Jeannie é um gênio levaram sua assinatura. Em 1969, Sidney Sheldon publicou seu primeiro romance, A outra face, e a partir de então seu nome se tornou  sinônimo de best seller . Foi o único escritor que recebeu três dos mais cobiçados prêmios da indústria cultural norte-americana: o Oscar, do cinema, o Tony, do teatro e o Edgar Allan Poe, da literatura de suspense.

OBRAS DE SIDNEY SHELDON