Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

31/07/2013
É isso ai, o blog conseguiu ultrapassar a tão desejada marca dos 500 seguidores!!!


Tenho vontade de gritar "obrigado" para que todos os seguidores pudessem me escutar - calma -, eu vou me conter, tá.

Pra mim, que estou em constante divulgação, é sempre muito importante alcançar o maior número de seguidores possível, porque assim mais pessoas lerão o que eu escrevo, logo, eu conheço mais pessoas interessantes (com conteúdo) e, mesmo virtualmente, muito significativas na minha vida.

Obrigado a todos, mesmo. 

Agora vamos à novidade:

Muitos dos seguidores do blog também são blogueiros e, com certeza, devem saber como é complicado manter um blog sozinho, porque sendo blogueiro solo eu não consigo dividir o meu ponto de vista em vários para agradar a todos (e eu também não quero isso), sendo assim, eu acabo agradando as pessoas que gostam de ler livros parecidos com os meus, enfim, o que eu quero dizer é que o "Uma dose de palavras" agora tem uma colaboradora!!!

Que tal conhecê-la?


Larah


Olá, tentar falar sobre si mesmo é sempre muito complicado, mas vou me esforçar. Eu sou uma garota-mulher de 19 anos, com cara de 15 e mentalidade de 27, que gosta de ler romances desde que se entende por gente, que ainda acredita no amor verdadeiro e que ele é bem mais do que as músicas da Taylor Swift - adoro ela - E adoro música, meu violão (Julieta), dormir, ler e adoro também chocolates e...


"Seja bem-vinda, Larah. Eu estou super feliz com a sua colaboração."


Espero que tenham gostado deste post (muito especial) e, é claro, estaremos sempre trazendo novidades para vocês.

Abraços,
Rogério Queiroz. 


28/07/2013
Presságio - Assassinato da Freira Nua
Leonardo Barros
Editora: Novo Século
Páginas: 224




Sinopse - Presságio - O Assassinato da Freira Nua:  Alice tem 26 anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição. Agora, Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima. Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados da primeira à última página.

- Quem mexeu nesse corpo?!

Presságio começa rápido e permanece assim até o fim. As cenas são postas para o leitor sem muita enrolação e são intercaladas aumentando a curiosidade.

No primeiro capítulo já sabemos do assassinato da Irmã Bianca Martinelli, a freira que dava aulas na escola São Judas. Ela foi encontrada morta (estrangulada) em seu quarto após sofrer vários abusos sexuais.

O Delegado Matias e o Agente Felipe são os responsáveis pela investigação da morte da freira Bianca e a partir das primeiras páginas já conhecemos um pouco de suas personalidades.

Também no primeiro capítulo conhecemos a protagonista de Presságio: Alice Vegas. Uma jovem que desde a adolescência “sofre” com poderes sobrenaturais. Ela consegue ver o futuro e o passado (também) através de PRESSÁGIOS, contudo, há algo muito inusitado... Alice tem esses presságios - na maior parte das vezes – quando está em meio a orgasmos, isso mesmo, parece bem louco, não?!

Inicialmente sabemos desse dom da Alice através de uma consulta com um analista (psicólogo/psiquiatra). Eu devo admitir que adoro livros com essa pegada psicológica envolvida, mas apesar de Presságio tratar desse tema eu senti falta de profundidade, queria saber mais, enfim...


E onde esse dom de Alice se mistura com o assassinato da freira Bianca?

Bom, gente, Alice é convidada para uma festa à fantasia por sua amiga Geórgia e pelo namorado da amiga, Wálter. – Deixem-me contar, haha... Geórigia é muito hilária, pessoa que gostam de chocolate se preparem para rir bastante com ela. – Alice se nega a ir a esta festa, mas acaba indo e fantasiada de... Alice no País das Maravilhas. Contudo, a infantilidade está apenas na fantasia de Alice, pois a tal festa é da pesada: sexo, drogas e rock and roll – não nessa ordem.

Os três chegam à festa e encontram uma moça muito simpática, haha. Vívian chega vestida de Freira, mas logo ela arranca o hábito e se torna uma Freira Seminua. Vívian é uma mulher muito bonita, sensual, provocante... e na juventude roubou o primeiro namorado de Alice.

Todos na festa usam drogas, vários tipos de drogas. Até mesmo Alice que, inicialmente, parece ser uma personagem comportada, acaba abusando das drogas e tudo fica muito confuso. Alice ver o Diabo se aproximando de Vívian (calma, é apenas uma fantasia), mas tudo é muito surreal, o leitor passa a olhar a trama através do olhar caleidoscópico de Alice que está em meio a uma visão – Um presságio - o Diabo está matando uma mulher...

Acho que eu já contei bastante... mas vocês precisam saber mais: no dia seguinte quando todos acordam, Vívian – A Freira Nua – está morta e o livro mostra que é realmente um romance policial cheio de mistério.

Logo a polícia atribui os dois assassinatos a uma mesma pessoa: um Serial Killer. O Delegado prende um suspeito “O Beato Judas”. Ele é acusado de ter cometido os dois crimes já que existem muitas provas que mostram isso, entretanto, Alice “viu” o segundo crime acontecer e aquele não é o homem de sua visão, não é o "Diabo". Alice dá seu depoimento para a polícia e conta tudo sobre as visões, mas quem acreditará em uma “maluca” que alega ter visões em meio a orgasmos?

Alice não desiste do que acredita e acaba pagando por isso. Ela vai sofrer bastante durante a história toda...

- Só é louco quem fala demais! Porque, se você não fala nada, as pessoas não adivinham o que está dentro da sua cabeça! Pode ser a pirada mais demente de todas! Mas se você não fala nada, você é normal.




Apesar de ser um ponto super positivo, a quebra frequente da história com o intuito de prender a atenção me incomodou um pouco, poxa, eu queria saber tudo de um vez e de repente entrava outra cena, assim não dá, né. E, também, como tudo acontece muito rápido, há algumas lacunas em relação aos personagens: eu fiquei muito curioso quanto a vida deles, por exemplo, de que a Alice vive, como ela conseguiu pagar ao "analista"? Há apenas pequenas referências ao emprego dela que envolve desenhos... 

Para os fãs do gênero policial eu recomendo a leitura de Presságio. O Leonardo Barros soube amarrar muito bem bem a história e quando o leitor tem conhecimento do desfecho da trama percebe-se como desde a primeira páginasos nós estão bem amarrados para construir um cativante romance policial.



Links de contato:

Onde comprar:


Abraços,
Rogério Queiroz.


24/07/2013

Olá!!!
Estou há algum tempo dando uma enrolada para mostrar os livros que chegaram de autores parceiros, mas hoje irei mostrá-los. Todos. As parcerias que eu fechei foram as melhores que um blogueiro pode ter, acreditem no que eu digo!

Vamos lá, pela ordem de chegada:


Cisne: Esse é o "pequeno" livro da autora super simpática Eleonor Hertzog. Veio com um kit surpreendente, isso é novo, hein, haha. Tenho livro, marcadores, canetas, mouse pad, bolsa. Imaginem minha alegria ao receber tudo isso, foi um pacotão gigante e bem pesado. 

SKOOB .


O Grito Vermelho: Quem não acha esse livro assustador só pela capa? Eu ainda não li pra saber, mas pelo que eu vi - o livro é repleto de imagens ilustrativas - esse terror se confirma, viu. Eu tenho certeza que eu vou adorar ler esse livro. 



Pluvia: Essa parceria é muito especial - assim como as outras, é claro -, mas a Erica me cativou, agora eu tenho uma relação sentimental com Pluvia, ou seja, minha resenha (quando eu postar) pode estar distorcida pelo carinho que eu sinto pela a autora, haha. A Erica é muito simpática, e se vocês pensam que é um caso raro comigo, não, não... ela é assim (atenciosa) com todos os seus blogueiros parceiros. Fiquem de olho nessa menina talentosa porque ela vai longe. 




Memórias Fictícias: Esse é o livro da Carina Corá e chegou no mesmo dia de Pluvia. Eu já li, pela ordem eu não deveria ter lido, já que chegaram alguns antes, mas ele é pequeno e eu fui folhear algumas páginas, pois é, acabei concluindo a leitura rapidinho, a resenha já está postada, vou deixar o link aqui em baixo.



A Ordem Perdida: Perceberam que são dois livros? Haha. E o que isso significa? Sim, estarei sorteando um exemplar de A Ordem Perdida e outra coisa: AUTOGRAFADO!!! Fiquem atentos.



O Diário de Litat: Bom, esse livro veio com um mimo além dos marcadores, é claro... Não dá pra ver muito bem, mas é um cordão/colar em formato de machado com o Pai Nosso escrito, achei demais, e penso que isso pode ter alguma relação com a trama, apenas penso, haha.



Presságio - O Assassinato da Freira Nua: Essa é minha leitura atual. O livro chegou faz dois dias, chegou junto com O Diário de Litat. Esse livro tem uma capa incrível, é o tipo de capa que se o leitor estiver na livraria ele para pra dá uma olhada  e quando ele ler a sinopse: pronto, vai ter que comprar, haha. Logo, logo, vou postar a resenha de Presságio.  



----------   ----------
Permita-se ir além...


Abraços,
Rogério Queiroz.
23/07/2013
Oi, gente, vou deixar aqui um recadinho do Ralph Willians, autor de Éros. Ele está divulgando a tarde de autógrafos de seu livro, confiram:





Olá, meus queridos amigos, venho convidá-los á comparecer na tarde de autógrafos do meu livro que acontecerá na livraria cultura,
Cidade: Rio de Janeiro/RJ
Data e Hora: Quinta-feira, 22 de agosto às 18h
Loja: Cine Vitoria - R. Sen. Dantas, 45 - Centro













Sinopse: Alex é um jovem humano que recebe inesperadamente a visita de um índio de um planeta chamado Éros, que veio pedir sua ajuda para salvar seu povo que está morrendo de um mal desconhecido. Alex aceita ir até esse mundo, onde ele consegue salvar toda a tribo do sofrimento que passava. Entretanto, ao passear pelo planeta, o jovem humano, por ironia ou consequência, acaba libertando um mal que estava adormecido há séculos. Todo o planeta começa a perecer em agonia e destruição e somente Alex é capaz de salvar Éros. Começa a jornada de salvação e outros guerreiros se juntam para lutar contra esse mal que destrói o planeta lentamente. No meio dessa batalha, segredos são revelados, alianças são feitas, pactos quebrados e cidades destruidas.






"Viva a realidade
Solte sua imaginação
Sinta o imprevisível
Envolva-se nesse mundo."


Abraços,
Rogério Queiroz. 
22/07/2013
Olá amigos leitores!


Estamos na Semana do Livro Nacional! E a alegria de ser blogueiro e estar sempre em contato com estes grandes mestres das palavras não dá para retratar facilmente. O "Uma dose de palavras" e outros seis blogs se juntaram nesta busca por incentivar a leitura nacional e para dizer que temos fantásticos e excelentes autores por aqui!



Para celebrar a Semana do Livro Nacional, decidimos fazer esta super promoção. Serão NOVE livros para um só felizardo ganhador! Bora lá participar? \O/





A promoção vai de hoje (22 de julho) até 23 de agosto.

Blogs participantes:

Amante da Leitura by Drika - Além do Céu e do Inferno
Café com Leituras! - Ser Clara
Coração de Tinta - Simplesmente Ana
Encantos Paralelos - Calisto e Sohuem
Escrev'Arte - Anjos O Segredo de Judith e O Arquiteto do Esquecimento
Leituras de uma Geek - Cores de Outono
Uma Dose de Palavras - Pluvia


Regras:
- Ter endereço de entrega no Brasil.
- Seguir os blogs participantes de forma pública.
- Comentar no post com seu nome e forma de contato.
- Preencher o formulário abaixo. Caso queira mais chances, preencha os demais itens.

Observações:
A promoção vai de hoje (22 de julho) até 22 de agosto.
- Cada blog será responsável por enviar seu livro no prazo de até 30 dias.
- Os blogs não se responsabilizam por extravios ou atrasos de qualquer natureza no envio.
- Caso o sorteado não tenha cumprido as regras obrigatórias em sua totalidade, um novo sorteio será realizado.
- O anúncio do ganhador será feito em todos os blogs e redes sociais dos mesmos em até 2 dias após a finalização do sorteio.
- Um email será encaminhado ao vencedor e o mesmo terá o prazo de 72 horas para responder. Caso não o faça, um novo sorteio será realizado.


Que os jogos comecem...

a Rafflecopter giveaway

Abraços,
Rogério Queiroz.
20/07/2013
Inferno
Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 448


Sinopse: Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em "O Código Da Vinci", "Anjos e Demônios" e "O Símbolo Perdido" e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Que o Dan Brown já tem uma fórmula definida, uma estrutura pronta para as suas histórias, isso não é mais novidade para ninguém e acho que é muito bom, porque mudar o que está funcionando? Em time vencedor não se mexe, né. Em uma das tantas entrevistas que o Dan Brown concedeu durante este ano ele falou que escrever um livro fácil é muito difícil e eu concordo muito com isso.

Em Inferno encontramos mais uma vez o professor de Arte Religiosa e Simbologia de Harvard, Robert Langdon e dessa vez sem memória, isso mesmo.

Robert Langdon acorda de um pesadelo muito estranho em um hospital totalmente desmemoriado, ele não se recorda das últimas 36 horas. Eu tive a impressão de estar vendo o filme Se Beber não Case, sabe, haha, meu Deus, será que Langdon caiu na noite usou muitas “dorgas” e não se lembra de mais nada do que fez?

Dois médicos vêm ao encontro do paciente que acabara de acordar em busca de respostas para o que tinha acontecido com ele. Aparentemente Langdon foi baleado e chegou ao hospital murmurando palavras estranhas que pareciam ser “Very Sorry” (Sinto muito).  E o mais perturbador pra Langdon é perceber que não está nos Estados Unidos e, sim, em Florença, na Itália.

Aquele dia estranho o deixara com a impressão de estar percorrendo uma paisagem composta apenas de formas vagas, sem nenhum detalhe específico. Como um sonho. Por ironia, os pesadelos em geral faziam a pessoa despertar... mas Langdon tinha a sensação de ter acordado dentro de um.
Página 262.

O professor está atormentado pelo pesadelo estranho em que uma bela mulher de cabelos cor de prata lhe diz Busca e Encontrarás e o cenário do pesadelo parece saído do livro a Divina Comédia de Dante, onde o poeta retrata o inferno.

Como Langdon é um aspirante a James Bond ele sempre está acompanhado por uma BongGirl, ops, LangdonGirl - My name is Langdon, Robert Langdon – em Inferno não pode ser diferente e quando o hospital é invadido por uma moça muito simpática (SQN) que tenta terminar o serviço (mata-lo de vez) o paciente desmemoriado (Langdon) é obrigado a fugir com a ajuda da bela e super inteligente Dra. Sienna Brooks.

Nada é mais criativo ou destrutivo do que uma mente brilhante com um propósito.
Capítulo 38

O livro começa o ritmo alucinante, a marca de Dan Brown, e Vayenta – a moça simpática – uma mulher vestindo roupas de couro e cabelos espetados sai em perseguição à Robert e Sienna. 

Vayenta é uma funcionária da Organização que está por trás de muitas coisas estranhas que acontecem em Inferno, O Consórcio. Essa organização é procurada por um milionário que tem um plano macabro para “salvar” a humanidade. O Consórcio ajuda esse homem a se manter fora do mapa, longe de seus inimigos, sendo assim ele poderia por seu plano em prática.

O homem misterioso se auto intitula a Sombra.

Eu sou a sombra.

Só existe um contaminante que se propaga mais depressa que um vírus, pensou. O medo.
Página 410. 

Em Inferno temos vários pontos se enlaçando com maestria. O poema de Dante. A OMS. Obras de arte, arquitetura, literatura. A peste negra. Florença. O crescimento desenfreado da população...


****


Dan Brown é um dos meus autores preferidos, ele me estimulou bastante quando eu comecei a ler, me mostrou que a leitura pode ser extremamente agradável e instigante. E, pra mim, ter que esperar quatro anos para que ele publique um livro novo está complicado, ah, eu sei, ele pesquisa bastante para cada livro, não me importa, hahaha, eu quero que ele publique mais e mais.

O que dizer de Inferno? O início é ótimo e eu fiquei me perguntando o que tinha acontecido de verdade com Langdon e os outros personagens, o suspense está instaurado. Ah, o prólogo é de tirar o fôlego com o grande vilão, A Sombra, se jogando nos braços da morte. Contudo, no meio, apesar de ser muito bom, não tem acontecimentos de tirar o fôlego, fica naquela perseguição de gato e rato e é isso. Nas 100 páginas finais o ritmo volta a acelerar e um dos grandes segredos é revelado e meu queixo caiu, sim, eu que pensei que conseguiria prever tudo que aconteceria nos livros do Brown de fórmula pronta fui muito surpreendido, mas poxa aquilo nunca aconteceu antes... O fim deixa um pouco a desejar, nos outros livros pelo que eu lembro os capítulos finais era bem intensos, rápidos, e nesse livro não, os últimos cinco capítulos são bem mornos, tudo já está “resolvido” da forma que dava.

Comparando com O Simbolo Perdido eu não consigo encontrar em Inferno, por exemplo, cenas que me deixassem preocupados com o Langdon, tipo, agora ele se ferrou legal, não houve isso. A Vayenta tinha tudo para ser uma personagem muito forte no patamar de Silas (O Código da Vinci) e o Hassassin (Anjos e Demônios), mas não é o que acontece.


Inferno tem uma mensagem importante e preocupante sobre o crescimento da população mundial, é algo que devemos pensar, porque pode chegar o momento em que os recursos do planeta não serão mais suficientes para tanta gente, enfim, leiam e reflitam sobre esse ponto.


Abraços,
Rogério Queiroz



19/07/2013
A Tribo
Joe Hill & Stephen King
Editora: Arqueiro
Páginas: 70

SKOOB


Sinopse: Adaptado para o cinema por Steven Spielberg, o conto “Encurralado”, de Richard Matheson, ganhou fama e influenciou diversas histórias e gerações. Quase quarenta anos depois de escrito, ele inspira os mestres do terror Joe Hill e Stephen King em sua primeira parceria. Nesta homenagem, um bando de motoqueiros conhecido como a Tribo corre livre pelas autoestradas norte-americanas. Depois de cometerem dois assassinatos brutais e ainda desnorteados, eles decidem fazer uma parada em um restaurante, sem imaginar que essa será a pior escolha de suas vidas. No estacionamento ao lado, caminhões se espalham pelo pátio e um deles em especial se tornará o pesadelo dos motoqueiros. Dirigido por um motorista sem rosto, ele inicia uma perseguição implacável à Tribo em uma das estradas mais desertas dos Estados Unidos.



A Tribo é um conto dos grandes e renomados autores de terror Joe Hill e Stephen King.

E o que é “A Tribo”? Bom, essa tribo é um grupo de motoqueiros, caras maus que já estiveram  na guerra e também na cadeia. Achei todos muito velhos, haha, sim, pelo menos os personagens principais pareceram ter mais que 50 anos de idade, barba branca e "dentes caídos"...

É uma história curta, ou seja, não vou contar sobre a trama em si, mas sobre o que eu achei, minha opinião.

A primeira vez que eu leio algo desses escritores e criei muitas expectativas, expectativas essas que não foram satisfeitas completamente. Eu gostei da forma que o enredo dá umas pinceladas pelo terror, suspense, drama e se torna um quadro bem consistente, coeso, não tem nada fora do lugar.

Teve algo muito peculiar nesse conto que me fez refletir depois da leitura por algum tempo ainda. A Tribo fez uma coisa muito “feia”, cometeram um crime, ou seja, são caras maus e criminosos, e no momento quando outro homem (um caminhoneiro sem rosto) se volta contra os motoqueiros eu me vi torcendo por eles - mesmo sem esquecer do que fizeram -, eu continuei torcendo para que eles continuassem vivos...

Eu adorei a narrativa, a forma que os personagens falavam e, se você é contra palavrões e linguagem chula, haha, corra para longe de "A Tribo". O humor aparece com frequência no conto, com tiradas muito inteligentes, sarcásticas, "piadas" bem boladas e os personagens são incríveis.

Achei o motivo de tudo aquilo previsível demais, contudo, acho eu que, sim, algumas pessoas podem se surpreender bastante com os desfechos do conto. 


Abraços,
Rogério Queiroz.
17/07/2013
Olá!!!

Como prometido hoje vou postar outra entrevista e se preparem porque eu consegui um FURO DE REPORTAGEM, haha, isso mesmo que vocês leram. Quem está aguardando os novos trabalhos do Luiz não pode deixar de conferir.

Eu adorei ler Os Doze Guardiões da Luz (Confira a resenha AQUI) e quando cheguei ao fim quis desesperadamente outro livro com aqueles personagens... com uma nova aventura, porque essa história tem espaço para ser bem maior do que já é.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o autor:





LUIZ HENRIQUE BATISTA nasceu em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, no ano de 1989. Reside com a família na cidade de Caxias do Sul, onde cursa Jornalismo. Descobriu a escrita por acaso e, após ter sido premiado em concursos literários da região, está publicando seu primeiro romance.









Uma dose de palavras: Qual foi a sensação de colocar o último ponto final em “Os Doze Guardiões da Luz”? E, quando o livro foi publicado, como você se sentiu?

Foi uma mistura de “finalmente!” com “não acredito!”. Após mais de três anos trabalhando nele, vê-lo terminado e publicado foi tão surreal que nem parecia verdade.

Uma dose de palavras: Qual dos Doze é o seu Guardião preferido? E qual mais parece com você?

Gosto muito de todos e acredito que cada um deles tem alguma coisa minha. Acredito que a maioria deles precisará de mais um livro para mostrar quem realmente é.        

Uma dose de palavras: O seu livro é uma história fictícia, mas sabe-se que as experiências vividas pelos autores influenciam a escrita. Você poderia revelar algum acontecimento vivido que foi acrescentado ao livro?

Vários aspectos do livro foram inspirados na realidade. Um exemplo é a forma como os soldados da Legião Negra marcham, batendo com as espadas contra os escudos da mesma forma que a tropa de choque brasileira.

Uma dose de palavras: Quais seus autores preferidos? O seu gosto literário influenciou na sua escrita?

Costumo citar o brasileiro Leonel Caldela, pois sua obra foi o que me iniciou de vez no universo da leitura; a chilena Isabel Allende, pela maneira como concilia diferentes aspectos da vida e do mundo em suas obras, e o inglês Bernard Cornwell, que me ensinou que grandes batalhas não acontecem apenas nos filmes, mas também nos livros.

Uma dose de palavras: Foi difícil o processo criativo? Em que momentos a sua produção literária era mais intensa? Qual foi/é a sua maior motivação para escrever?

Sempre digo que boas ideias são a parte mais fácil. O difícil é sentar e escrever, principalmente para alguém tão distraído quanto eu. Quanto à motivação, meu maior desejo sempre foi contar a história que tenho em mente, vivendo por meio dela uma aventura que simplesmente não existe na vida real.

Uma dose de palavras: Como foram/estão sendo as críticas em relação ao seu trabalho? Recebeu alguma crítica negativa, se sim, como lidou com isso?

Ainda não recebi nenhuma crítica muito “dolorida”. E embora estivesse preparado para a crítica óbvia, “cópia de Cavaleiros do Zodíaco”, é um pouco irritante ouvir isso de pessoas que não leram o livro para saber se é cópia ou não. Se alguém ler e achar que é cópia, tudo bem! Mas posso dizer que desafio qualquer um a ler o livro e encontrar semelhanças reais entre as duas coisas.  

Uma dose de palavras: Houve aquele momento específico em que você decidiu que escreveria livros e criaria suas próprias histórias?

Não foi um momento específico. Comecei escrevendo histórias curtas, até que uma dessas histórias se expandiu e se tornou um livro que permanece engavetado. “Os Doze Guardiões da Luz” começou da mesma forma: uma história curta que logo mostrou potencial para se tornar um livro.

Uma dose de palavras: De uma forma geral do que trata o seu livro? Qual o seu gênero literário?

O livro trata de um mundo fantasioso, mas com problemas bastante similares aos do nosso: guerras, intrigas políticas, escravidão, racismo, etc. Esse mundo virou de pernas para o ar com a chegada dos Guardiões da Luz, e o que esse primeiro volume mostra é que até mesmo um lugar que aparenta ser perfeitamente seguro está ameaçado pelos problemas que ninguém quer ver.

Uma dose de palavras: Qual foi a maior dificuldade enfrentada por você como escritor(a)? Em algum momento pensou em desistir?

Minhas maiores dificuldades são, sem dúvida, falta de atenção e disciplina. Houve momentos durante a revisão do livro em que me senti desmotivado a continuar, mas não, nunca pensei em desistir.

Uma dose de palavras: No final de “Os Doze Guardiões da Luz” você dá a entender que haverá uma continuação. O que podemos esperar?

Podem esperar que cada vez mais do mundo de Gaia e daqueles que o povoam seja mostrado. Ainda há muito lugares e raças fantásticas a serem mostradas, além de aliados e inimigos que ainda não tiveram sua chance de aparecer (embora alguns tenham sido mencionados).

Uma dose de palavras: E nessa continuação... há algum personagem que no primeiro livro era secundário e neste terá uma presença maior?

Com certeza! Os Guardiões que não tiveram muito espaço neste livro serão as estrelas do próximo. Leitores que viram o Guardião de seu signo aparecer somente no último capítulo poderão vê-lo em ação e saber mais sobre ele no próximo livro. Aguardemos também pelo retorno de um Guardião adormecido…

Uma dose de palavras: E os inimigos? Em os Doze Guardiões da Luz ocorre um embate entre os próprios guerreiros protagonistas? Em um próximo livro, os inimigos mudarão, estarão mais perigosos?

Como talvez os leitores já tenham percebido com este livro, há muito mais do que apenas do embate entre a Luz e a Escuridão abalando o mundo de Gaia. Posso adiantar que os inimigos virão de todos os lados e terão diversas faces. Sem falar nas desavenças entre os próprios Guardiões. Um deles jurou destruir outro, custe o que custar…

Uma dose de palavras:

[PERGUNTA SPOILER]

A barreira cairá derrubando com ela a segurança do Triângulo do Sul?

A barreira está caindo e, se cair, todo o poderio da Legião Negra terá acesso livre ao Triângulo do Sul, onde vivem os Guardiões. Os heróis terão de encontrar uma forma de evitar que isso aconteça, e o tempo urge…

Uma dose de palavras: Por fim, gostaria de agradecer a disposição em responder à entrevista e quero desejar muito sucesso, mais criatividade, muitos outros livros publicados... Muito obrigado!

Deixo o espaço para você falar com os leitores do blog sobre o que eles devem esperar de você.

Aos leitores que se aventuraram ao lado dos Guardiões, peço apenas paciência para que possa lhes mostrar todo um novo mundo de fantasia e personagens para amar e odiar. Vocês 
ainda não viram nada!





Ambientado num mundo de fantasia, Os Doze Guardiões da Luz narra as histórias de heróis imortais que encarnam os doze signos do Zodíaco. Séculos após a grande guerra, que expulsou a Escuridão dos reinos do oeste, o povo e os heróis parecem ter se esquecido da ameaça que reside lá fora, além da fronteira das terras da Luz com os países da neblina. Alheios ao alcance dos tentáculos do inimigo, os Guardiões são pegos de surpresa quando a ameaça vem não de fora, mas de dentro do reino, justamente daqueles em quem mais confiavam: eles próprios.